quarta-feira, 29 de julho de 2009

LAVA LASCIVA



LAVA LASCIVA


Lava lasciva, lúgubre que lava
O fluxo desta vida tão flexível...
Ela, lépida, lânguida e inflexível
Lúbrica, lacrimal, lasciva lava!...


Lava lasciva límpida que leva
Tudo e todos, flui livre e libertina,
Desliza, escorre, desce e se releva!
Fluxuosa letal bela neblina....


Lava lasciva lívida e veloz
Que transforma, converte este reduto
No céu mais flamejante e mais feroz


Aos homens e mulheres impõe luto,
A tudo e todos, lança ardor interno...
Lava lasciva, fogo negro e eterno!



Rommel Werneck




LAVA LASCIVA- vídeo






I E-BOOK POESIA RETRÔ PUBLICADO!!! PDFBaixe o material aqui... http://recantodasletras.uol.com.br/e-livros/1686286

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Ó BELA MORTE




Statue in the Cathedral of Trier, Germany JBUZBEE




Ó BELA MORTE


Ó bela morte, minha namorada
Pra uns tristeza, já pr'outros desejo...
Teu puríssimo, lindo e único beijo
Retira a dor de um'alma atormentada.



Dispa meu luto, sinta a imaculada
Pele minha e pra mim faz um cortejo!
E então, mata-me como tanto almejo,
Converta meu terrível corpo em nada!



Leva-me para o obscuro, para o Além!
Leva-me para longe deste mundo!
Leva-me para perto de meu Deus!



Beija e morda as carnes e braços meus!
Leva-me deste mar de sangue fundo!
E livra-me de todo o Mal, Amém!



Rommel Werneck

http://recantodasletras.uol.com.br/autores/rommelwerneck

Veja os vídeos dos poemas pondo Rommel Werneck no youtube / google ou acessando os linksna página do escritor

terça-feira, 21 de julho de 2009

Noites Vazias


Assim vivo a viver os pobres dias

Que a vida tem me dado nesses anos:
Amor, amor, todos os nossos planos
Vão se realizar? Tardes baldias...

Assim vivo a viver noites vazias
Entre promessas, torpores, enganos...
(Te lembras dos viajantes ciganos
Que um dia preveram as nossas crias?)

Te lembras de nossas valsas celestes?
De adágios recitados por ciprestes
Enquanto as açucenas floresciam?

Eu lembro e disso só tenho vivido
Pois no resto não vejo mais sentido,
Nas sombras que as estrelas refletiam..


quarta-feira, 8 de julho de 2009

LANÇAMENTO DO I E-BOOK POESIA RETRÔ PDF



Uma excelente coletânea de poesias no estilo retrô idealizada pelos escritores do Blog Poesia Retrô. Um material que retoma a poesia de sempre. http://poesiaretroapoesiadesempre.blogspot.com/

Escritores:
BRENO FILTH;
CAMILLE CLAUDEL (GEOVANA);
DÉIA TUAM;
DENISE SEVERGNINI;
EDIR PINA DE BARROS;
GABRIEL RÜBINGER;
CARLOS ANDRÉ (KATATONIC;
LUCIANO ALENCAR;
ME MORTE;
PABLO FLORA;
POETA LENDÁRIO;
ROMMEL WERNECK;
VITOR DE SILVA;
ZÉLIA NICOLODI;

DESIGNER RESPONSÁVEL PELO E-BOOK EM PDF:
Márcio Marcelo do Nascimento Sena

DESIGNER RESPONSÁVEL PELO E-BOOK EM PPS (APRESENTAÇÃO DE SLIDES) DENISE SEVERGNINI

REVISÃO: GABRIEL RÜBINGER

FUNDADORES: ROMMEL WERNECK e GABRIEL RÜBINGER



Aqui o material em pdf disponível na minha página no recanto das letras, em breve o material em PPS. Caso alguém encontre dificuldades em fazer o download comunique-me, por favor. O texto desta postagem pode ser utilizado como material de divulgação



I E-BOOK POESIA RETRÔ PUBLICADO!!!Baixe o material aqui... http://recantodasletras.uol.com.br/e-livros/1686286

LANÇAMENTO DO I E-BOOK POESIA RETRÔ- VÍDEO NO PARQUE DA INDEPENDÊNCIA

BLOG POESIA RETRÔ

segunda-feira, 6 de julho de 2009

CÂNTICO



TEXTO: Cântico





TENDÊNCIA: Leve barroco. Soneto sacro ambígue, pode ser uma declaração de amor ou um soneto devocional, porém de qualquer forma o tema é a reverência, ou seja, o amor em louvor e não o amor a dois convencional. A forma é importantíssima no soneto, há aliteração e assonância gerando o som flébil, própria da atmosfera penitente.



___________________________________________________________________





CÂNTICO






Duccio di Buoninsegna - Noli me tangere.1308-11. Tempera on wood panel. Museo dell'Opera del Duomo, Siena, Italy.


Eu te seguirei pela alta montanha,

Levando ungüento santo e tantas flores

Para converter minha vida em cores

Mesmo que a tentação seja tão tamanha.






Eu chorarei sedentos desencantos,

Buscando um sentimento bom e brando.

Eu te oscularei tanto, lambuzando

Meus lábios em sonhosos mil encantos.






Eu te seguirei pela nossa igreja

Procurando teus olhos de cereja

Pelas festas ou por certo caminho...






Lembranças de um fugaz tempo cansado,

Um passado distante bem sozinho,

Um passado que nunca foi passado...








ROMMEL WERNECK