sábado, 31 de outubro de 2009

GIRASSOL



Detalhe de Atalante und Hippomenes,
Guido Reni.



GIRASSOL


Dança, Mitra, revela a juventude
Rodopiando pelo Sol feliz
Dança expondo a sublime pulcritude
Do corpo sem nenhuma cicatriz

Canta, Mitra e nos leva à plenitude
Vestindo e revestindo a brisa gris
De cores ardorosas de amplitude
Seja a brisa a suprema imperatriz

Surja, Mitra, na ausência do Rei Sol
Nestes versos tão simples e minúsculos
Sê meu guia, rapaz, o meu farol!

Gira, Mitra, mostrando os grossos músculos
Lascivamente dança, girassol!
Aurora de tantíssimos crepúsculos!

Rommel Werneck


MINHA PÁGINA NO RECANTO DAS LETRAS


quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Infusão de Açucenas


Fumega o samovar água e verbenas,
Desprendedo nuvens adocicadas.
Ó prazeres! Dosséis feitos por fadas,
São essas infusões de açucenas!

Um gole: um milhão de cantilenas
Ouço soar, e me tinem toadas,
Tilintam-me donzelas e amadas,
Na época que florem as dracenas!

Outro gole: os anjos tocam liras,
E arcanjos com grinaldas de andiras,
Tocam trombetas ao Maior Rajá.

Sorvo a bebida, o ardor, a cor, o cheiro,
Revela-se em minha frente o mundo inteiro,
Com o último gole de meu chá.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Respostas




ainda ontem voava
livre como tem que ser
em plena ãnsia
de amar todas as coisas, viver...

agora pousa triste
como um infeliz, um enjeitado
da vida espera a morte
de corpo esguio à magro...

sorriso efêmero
choro incontido,
suplica pelo amigo
o leito o seca, o peito sangra...

ainda ontem andava
livre, um pretérito imperfeito
quer saber se a morte o levou
ou se foi ele, que não viveu direito...

sábado, 3 de outubro de 2009

À DIVINA PROVIDÊNCIA



William-Adolphe Bouguereau (1825-1905) - Tobias Saying Good-Bye to his Father (1860).



À DIVINA PROVIDÊNCIA


São Rafael, guia-me por esta estrada
Não quero seguir só, preciso de alguém!
Os meus tristes olhos não veem mais nada
Pois a escuridão converteu-me em desdém


Ó Pai Protetor, leva-me à minha amada
Não posso e nem quero ficar sem ninguém
Abençoa o meu pai e minha mãe agoniada
Pra que com esmolas eu bendiga: Amém!


Pelo sacramento do bom matrimônio
Mostra-nos a vida e sua Florescência
Curando-nos sempre e vencendo o demônio


Tu és o Senhor bendito das nações,
Acreditarei sempre na Providência
Com jejuns, esmolas e mais orações!


 
ROMMEL WERNECK