sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

PULCRA

Como é suntuosa e pulcra a nossa lua!
Baila loucamente sem medo ou vertigem.
Na piscina, a bela deusa dança nua
E conserva o rosto de pálida virgem

Se em nós arde a mácula por carne tua
Em ti, brilha a linda pureza de origem
Os tons cor de rosa da pele tão crua
De bruno pecado e veneno nos tingem

Congratulações a ti, grã soberana!
Permaneces pura, suprema flor casta
Querida tu és pela legião vasta!

Mas como é prudente a deusa pulcra e pura
Ela a rejeitar chega toda aventura
Eu só te desejo lívida Diana!

ROMMEL WERNECK

Nenhum comentário: