segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

INVISÍVEL!







INVISÍVEL!

 
Invisível! Quero te ver ó Plutão!
Impossível! Não posso ter ó meu amor!
Indizível! Quero te ter com furor!
Invencível! Rendo-me a ti, deus pagão!

Impassível! Meu homem dominador!
Inflexível! Eu te amo doce ilusão!
Incrível! Morder-te-ia amarga paixão!
Insensível! Tu me causas dura dor!


Salve Plutão, deus do solo e de meu inferno!
Salve Eros, ó deus do amor vadio e eterno!
Salve Plutão traços horrendos e visíveis!


No meu coração sem brilho, triste e imenso
Eros reina, impera de modo tão intenso.
Tu e Eros são seres belos e invisíveis.

ROMMEL WERNECK


___________________________

____________
Escultura: O rapto de Proserpina, de Bernini
Retirado da wikipedia
Edição de Rommel Werneck no PhotoFiltre








Nenhum comentário: