sexta-feira, 19 de novembro de 2010

PARA QUEM AINDA NÃO ENTENDEU A SERVENTIA DOS VERSOS ISOMÉTRICOS, EIS AQUI NÃO UM EXEMPLO, MAS O EXEMPLO!!!





A VALSA


A. M.


Tu, ontem,
Na dança
Que cansa,
Voavas
Co'as faces
Em rosas
Formosas
De vivo,
Lascivo
Carmim.
Na valsa
Tão falsa,
Corrias
Fugias,
Ardente,
Contente,
Tranqüila
Serena,
Sem pena
De mim!


Quem dera
Que sintas
As dores
De amores
Que louco
Senti!
Quem dera
Que sintas!...
- Não negues,
Não mintas...
- Eu vi!...


Valsavas:
- Teus belos
Cabelos,
Já soltos,
Revoltos,
Saltavam,
Voavam,
Brincavam
No colo
Que é meu;
E os olhos
Escuros
Tão puros
Perjuros
Volvias,
Tremias,
Sorrias
Pra outro
Não eu!


Quem dera
Que sintas
As dores
De amores
Que louco senti!
Quem dera
Que sintas!...
- Não negues,
não mintas...
- Eu vi!...


Meu Deus
Eras bela,
Donzela,
Valsando,
Sorrindo,
Fugindo,
Qual silfo
Risonho
Que em sonho
Nos vem!
Mas esse
Sorriso
Tão liso
Que tinhas
Nos lábios
De rosa,
Formosa,
Tu davas,
Mandavas
A quem?!


Quem dera
Que sintas
As dores
De amores
Que louco
Senti!
Quem dera
Que sintas!...
- Não negues,
Não mintas...
- Eu vi!...


Calado,
Sozinho,
Mesquinho,
Em zelos
Ardendo,
Eu vi-te
Correndo
Tão falsa
Na valsa
Veloz!
Eu triste
Vi tudo!
Mas mudo
Não tive
Nas galas
Das salas,
Nem falas,
Nem cantos,
Nem prantos
Nem voz!


Quem dera
Que sintas
As dores
De amores
Que louco
Senti!
Quem dera
Que sintas!...
- Não negues
não mintas...
- Eu vi!...


Na valsa
Cansaste;
Ficaste
Prostrada,
Turbada!
Pensavas,
Cismavas,
E estavas
Tão pálida
Então,
Qual pálida
Rosa
Mimosa,
No vale
Do vento
Cruento
Batida,
Caída
Sem vida
No chão!


Quem dera
Que sintas
As dores
De amores
Que louco
Senti!
Quem dera
Que sintas!...
- Não negues,
não mintas...
- Eu vi!...


Casimiro de Abreu




6 comentários:

Anônimo disse...

Lindo, lindo ! Nevinha Werneck

L.Rommel Werneck disse...

Prima, é a coisa mais linda esse poema!!

Ricky disse...

???
Acho que entendi!
... Nossa, faz tempo que não leio poemas.
Tanto quanto faz tempo que escrevo.
Bonito esse! \o/

L.Rommel Werneck disse...

São os versos de duas sílabas bem regidos que nos fazem valsar!

Joseph Shafan disse...

Esse é um 'senhor exemplo'! Seria muito produtivo que muitos que andam por aí nesse país, que imaginam que qualquer 'coisa' é poesia, pelo menos se prestassem a 'escutar' o ritmo que uma poesia requer. Parabéns!!!!

Febo Vitoriano disse...

Que romântico!