sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

EXERCÍCIO HORIZONTAL


Trata-se de uma proposta de criação coletiva. O indriso abaixo de poucas sílabas deve ser expandido para as laterais, portanto, entenda-se a aplicação de metros maiores. POde-se expandir o verso antes, durante ou após as expressões.

Convém primeiro escrever o verso sem pensar muito na questão de métrica e rima. Num segundo tratamento, revisa-se o texto. Basta inserir as respostas, continuações nos comentários.




 TÍTULO



virgens pálidas
sobre o túmulo
meu pesadelo


alvuras de trevas
brasas aquáticas
e perto


vertendo lágrimas


rindo de mim


8 comentários:

Marcio Rufino disse...

Meu caríssimo Lord Rommel,

Muito gratificado fiquei com o honroso convite de visitar este sofisticadíssimo blog. Li alguns poemas seus e de sua companheira e gostei muito da proposta de se fazer poemas inspirados nos poemas de movimentos passados. Tenho alguns poemas que acredito que se ajustam a proposta. Me dê seu e-mail pessoal para enviaá-los à ti para vc refletir sobre eles e me presentear com seus valiosíssimos comentários e se possível publicá-los no Poesia Retrô. Gostaria de convidá-loa conhecer também

http://po-de-poesia.blogspot.com

http://gambiarraprofana.blogspot.com

Abrçs!!!

Lord Rommel Werneck disse...

Alguém para continuar o exercício....

Ronan Matusalém disse...

Eu quero participar!

Vejo virgens tão pálidas!
Vejo-as, sobre meu túmulo
Oh Ceus! Meu pesadelo

Vejo! Alvuras de trevas
Como brasas aquaticas
Quero as beijar, e perto

Paro, vertendo lágrimas

Fico....rindo de mim

Lord Rommel Werneck disse...

Deslizei nos sonhos e vejo virgens tão pálidas
Sobre meu túmulo, minha cama, meu leito de [morrer
Oh! Céus do limbo! Arcaicos sonhos! Meu [pesadelo!


Vejo! Alvuras das trevas me corroendo no fim
Souvenirs do meu futuro, brasas aquáticas em [terra
Parto! Quero oscular minhas donzelas, estou [perto!


Paro! Minha alma agora está vertendo negras [lágrimas


Fico contemplando elas rindo p'ra sempre de mim

Lord Rommel Werneck disse...

Eu só coloquei os colchetes pq nos comentários eles ficaram na linha seguinte, basta ignorá-los

Ronan Matusalém disse...

Posso?

Deslizei nos sonhos, e nas lembranças....e no escuro [vejo virgens tão pálidas
Deitadas sobre meu túmulo, minha cama, meu leito frio [e negro de morrer
Oh! Ceus de limbo! Arcaicos e macilentos sonhos! Meu [negro e sombrio pesadelo

Vejo! Alvuras das trevas que vão me corroendo [inteiro, e no fim
Vejo souvenirs do meu futuro...Oh! vejo brasas [aquaticas em meio a terra
Parto dos meus sonhos, oh...parto! Quero oscular [minhas donzelas, estou perto!

Paro! Vejo, deito...morro! Minha alma agora está [vertendo tão negras lágrimas

Fico como morto, apenas comtemplando elas rindo e [rindo p'ra sempre de mim

Ronan Matusalém disse...

o mesmo motivo do Rommel, para colocar os colchetes!

Febo Vitoriano disse...

Horizontamos mesmo! Poderíamos reduzir o verso de 21 sílabas para 16 sílabas