domingo, 29 de maio de 2011

ALMA DO DIA - EMILIO KEMP

ALMA DO DIA

De manhã cêdo, mal o sol desperta,
Mal a noite se esconde no horizonte,
Naquella casa que se vê defronte,
Uma janella já se encontra aberta.

E surge, logo, uma cabeça esperta,
Que é como um novo sol que ali desponte,
Outro sol que fulgura; nova fonte
De estranha luz na luz do sol incerta...

É clarão, é sorriso que embriaga,
E pelo espaço sobe e se propaga
Como o perfume da manhã que nasce...

E maior esplendor o dia alcança,
Quando surge, à janella, tua face,
Tua linda cabeça de creança!

Emilio Kemp Larbeck Filho (Rio de Janeiro, 9 de outubro de 1874 - Porto Alegre, 9 de outubro de 1955) Médico, Poeta e Jornalista brasileiro. Pertenceu ao Movimento Simbolista. Grande poeta brasileiro, pena estar um tanto esquecido, e um dos maiores escritores do seu tempo. Destaque em sua obra para o Poema Épico: Os Turcos do livro Vesperaes. ALMA DO DIA foi retirado de Poesia, 2ª edição, Annuario do Brasil, Rio de Janeiro, 1924. (Pág. 146) - O soneto pertence à De Amores e Saudades, poemas que foram publicados em livro no ano de 1919 na 1ª edição de Poesia.

Nenhum comentário: