segunda-feira, 9 de maio de 2011

Em incensos de menta dos mistérios, Fecundam os silentes negros versos...

A ilustre sonetista Florbela Espanca.



    SONETISTAS SUBLIMES       
      
                 Para todos os sonetistas...


Sonetistas sublimes... No soneto,
Desenrolam o ritmo, rima e métrica,
Em emoção contrita ou mesmo tétrica,
Revolvendo o tal texto de Sol preto.


Em incensos de menta dos mistérios,
Fecundam os silentes negros versos...
Os sonetistas, vivos nos reversos,
Banham-se nos sonetos mais etéreos...


Escalo morros, pois, como alpinista,
Almejo muitas cousas sem desdém,
Em busca de um ou uma sonetista...


Não sei se sonetista tão sublime
Sou, mas sei que procuro assim alguém
Que comigo na rima rara rime!     


Rommel  Werneck

Nenhum comentário: