quinta-feira, 26 de maio de 2011

"Excitam-me o jogar em mim mil pedras,/ O tilintar de pálidas moedas,"





CABARÉ



Do crepúsculo a cada gris manhã
Surge ornado de almíscar, nobre sândalo,
Dançando um negro e fúnebre can can
Um homem que tem como nome escândalo!


Embalsamai-me grã-luxúria irmã
E mostrai meu ar fino, sutil vândalo,
Defunto colossal, curto Titã,
Eu, cujo sobrenome é Bravo Escândalo!


Excitam-me o jogar em mim mil pedras,
O tilintar de pálidas moedas,
O grande manto púrpuro de luto.


Um funeral se mostra nos vis lodos,
Porque de tudo, todas e de todos
Fui livre e vagabundo prostituto!



 Rommel   Werneck

3 comentários:

Flávio Soares disse...

Gostei da iniciativa do grupo, é importante que existam pessoas preocupadas em preservar a literatura de qualidade para que esta não se perca.
Deleitei-me lendo os textos postados aqui.

Febo Vitoriano disse...

Fico muito agradecido.

Derek Soares Castro disse...

Bela construção caro Rommel!