quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

INOCÊNCIA SENSUAL





INOCÊNCIA SENSUAL


Inocência mesmo com barba e bigode
Já crescidos, marcas belas e viris
Mas ainda são traços muito sutis
Porque imaculada flor na tez eclode.


O tronco é sublime ipê de tons anis
Em floresta negra de pêlos que explode...
Ah! Que lírio casto! Mas, como que pode
O androceu já ser florido nos quadris?


Tuas pernas são bastões de lama e terra,
Varinhas de fadas como o braço mau
E o braço do bem e os pés tanque de guerra


Após te fitar com face divinal
Por flamas sacrais minha vida se encerra
E contemplo tu, pureza sensual.

Rommel    Werneck

2 comentários:

Ivan disse...

Olá, belíssimo blog. Estou lendo alguns posts e gostando muito.

Poesia Retrô www.poesiaretro.blogspot.com disse...

Muito agradecido...


Rommel