domingo, 13 de janeiro de 2013

Carpe Diem

Hefesto. Vulcan. Marble, reception piece for the French Royal Academy, 1742Guillaume II Coustou (Français, 1716-1777)





CARPE DIEM

                                                 
A V.E.V.B.

Hefesto, já percorre o céu a aurora.
Colhe as rosas do dia no jardim
E os cristais da caverna sem demora
Que o trajeto de Febo terá fim.

Coloca uma coroa feita em flora
E folhas de morango e de jasmim.
Em joias os cristais forja e decora
E adorna-te de rei, por ti, por mim!

Exulta, meu querido, a formosura,
Tuas glórias no fogo em florescência
Que a Natureza sábia te criara

Porque a tarde de hoje há de ser escura
E mesmo que não gele tua essência
Tornará a alvorada breve e rara.


Rommel Werneck

Um comentário:

Alexandre de Borba disse...

Tenho visto belos sonetos aqui neste blog :)
Parabéns.